Descubra agora os mitos e verdades sobre o dia do lixo

Imagine um dia em que você pode comer todas as besteiras e guloseimas calóricas que quiser, mesmo estando de dieta. Sensacional, né? Bom, esse é considerado por muitos como o dia do lixo. Mas será que é assim mesmo que ele deve funcionar?

Esse assunto é um tanto polêmico, já que alguns recomendam essa prática e dizem ser benéfica até certo ponto. Já outros falam que ela é desnecessária e faz com que a gente saia do foco. Nessas horas, a gente fica bem confuso, sem saber em quem acreditar!

E então, o que é verdade e o que é mito sobre o dia do lixo? Continue lendo este post e descubra agora mesmo!

Posso comer tudo o que eu quiser, em todas as refeições, no dia do lixo?

Mito! A verdade é que esse conceito de dia do lixo deve ser alterado pra refeição do lixo. Comer comidas calóricas o dia inteiro pode fazer você por o seu esforço da semana inteira a perder, principalmente se está em processo de emagrecimento.

Olha, a conta é simples: pra gente emagrecer 1 quilo de gordura, deve gastar 7 mil calorias. Se nos alimentamos certinho e praticamos atividade física durante a semana, conseguimos atingir esse objetivo de maneira saudável.

Mas se chega no dia do lixo e comemos tudo o que temos e não temos direito o dia inteiro, facilmente ingerimos 1500 a 2000 calorias a mais do que o permitido no dia a dia. Viu como a conta não fecha? É como se déssemos um passo pra frente e um pra trás, ou seja, não saímos do lugar.

Por isso, o ideal é escolher uma refeição na semana pra consumir o que gosta e manter o foco em todas as outras. Dessa maneira você equilibra o gasto energético, consegue emagrecer e desfruta da comida preferida de vez em quando.

O dia o lixo ajuda no efeito platô?

Verdade! O efeito platô é quando o corpo se acostuma com a quantidade de energia que recebe e passa a economizá-la. Assim, o metabolismo desacelera e a perda de peso dá uma parada, mesmo fazendo dieta e exercícios adequadamente.

O dia do lixo é uma estratégia que pode funcionar bem nesses casos porque dá um gás no organismo. É como se ele pensasse: “oba, já temos mais comida, não precisamos estocar, vamos gastar!” E isso faz com que o metabolismo volte a queimar gordura assim que a gente diminui novamente as calorias ingeridas.

Mas atenção! Qualquer tipo de alteração na alimentação deve ter a aprovação do nutricionista, tá? Esse profissional é o mais habilitado pra orientar você nessa questão. Então, antes aderir a esse método, confira com ele se é o mais certo pro seu objetivo, ok?

Todo mundo pode fazer o dia do lixo?

Mito! Como tudo na vida, devemos levar em conta a individualidade da pessoa, já que o organismo e a mente de cada um funcionam de maneiras peculiares. O que pode ser bom pra um, nem sempre é bom pro outro, não é mesmo?

A verdade é que o dia do lixo foi criado pelos atletas de fisiculturismo que têm uma alimentação muito restritiva e que usam dele tanto pra ter uma folga da dieta quanto pra estratégias nutricionais.

Se a pessoa tem um cardápio mais flexível, como na reeducação alimentar, o dia do lixo acaba não fazendo muito sentido, já que ela pode consumir diversos alimentos nas quantidades certas.

Por conta desses fatores, esse método não pode ser adotado por todo mundo. Então, voltamos a falar que é superimportante o aval de um profissional antes de qualquer atitude, sabe?

O dia do lixo pode engordar?

Verdade! Se não for feito de maneira certa e consciente, o dia do lixo pode contribuir, e muito, para o aumento do peso, por vários motivos. Existem pessoas que não conseguem retornar à dieta depois do dia do lixo e acabam desfocando da vida saudável.

Já outras têm compulsão alimentar, que faz com que elas comam muitas calorias de uma vez só. Nesse caso, um dia liberado pode ser um gatilho pra esse transtorno. Além do mais, no início do emagrecimento essas escapadas frequentes e estipuladas atrasam a perda de peso que, por sua vez, pode desestimular o indivíduo a continuar no processo.

Por isso, é fundamental ter o autocontrole e não fazer o dia do lixo, mas, sim, a refeição do lixo. Dessa forma, você garante que não vai extrapolar as calorias da semana, mesmo comendo uma guloseima.

Vale a pena fazer o dia do lixo?

Depende. Se você é regrado com os exercícios físicos e sua dieta é mais restritiva ou se está no efeito platô, o dia do lixo pode ser uma estratégia eficiente e que vale a pena praticar.

Mas se a sua alimentação permite uma variedade de alimentos ou se você está no início do processo de emagrecimento, o ideal é não adotar o dia do lixo uma vez por semana, como muitas pessoas fazem.

Isso quer dizer que nunca mais vou poder comer um hambúrguer com batata frita e milkshake? Não é isso! Você simplesmente deixará esses pratos calóricos pra ocasiões especiais, como no seu aniversário, Natal ou outra comemoração importante. Lembre-se: a chave do sucesso é e sempre será o equilíbrio.

Fazendo escolhas saudáveis, é possível ter uma alimentação equilibrada e que contempla não só a nutrição do organismo, mas também os nossos desejos pelos sabores das comidas preferidas. Assim, tanto o nosso corpo quanto a nossa mente agradecem!

Viu como o dia do lixo não é tão complicado assim quanto parece? Resumindo: ele é uma estratégia nutricional muito válida pra alguns casos, mas pra outros pode sabotar a dieta e o emagrecimento. Então, o ideal é se informar com o seu nutricionista se fazer essa prática é bom ou não pra você!

Gostou do nosso artigo? Que tal deixar os seus amigos mais informados sobre o assunto — principalmente aqueles que teimam em fazer o fim de semana do lixo? Basta compartilhar este post nas suas redes sociais e levar esse conhecimento pra mais gente!

Total
0
Shares