Publicitária ganha 5 quilos de massa magra em meses com ajuda do BTFIT

Cada um de nós tem preferências, vontades e necessidades diversas, mas quando o assunto é corpo e atividade física, caímos no senso comum e focamos em padrões, como se todos quisessem e precisassem das mesmas coisas. “Exercício é para quem precisa emagrecer”, “gente magra tem que agradecer por não ter que ir à academia”… De mito em mito, colocamos pessoas em caixinhas e afastamos a atividade física de quem precisa: todo mundo! Julia Essucy, de 23 anos, sempre foi uma dessas meninas muito magrinhas. Depois de anos desestimulada a fazer exercício acreditando que só emagreceria ainda mais, ela começou a treinar, transformou o corpo e ganhou cinco quilos de massa magra em poucos meses.

Desde a adolescência, Julia não se sentia confortável com a aparência hipermagra. Todas as roupas que mostravam seu corpo ficavam bem escondidas no fundo do armário para evitar comentários maldosos como ‘a Julia é um palito’. Em busca de alguma mudança, tentou frequentar a academia do prédio, sem sucesso. O que ela mais ouvia eram frases como ‘não faça cardio, você vai sumir!’, ‘para que musculação se você já é magra?’. O resultado disso foram anos de sedentarismo e frustração. Após uma cirurgia, Julia perdeu ainda mais peso e estagnou nos 46 quilos, com 1,57 de altura. A falta de fôlego para trilhas, uma de suas paixões, também era um problema. Típica ‘falsa magra’,  Julia tinha 33% de gordura corporal.

“Eu já tinha desistido e aceitando a ideia de que seria magrela para sempre”.

Depois do fim de um relacionamento, a vontade de se descobrir, se sentir melhor com a sua aparência e entrar em novas aventuras aumentou. Foi aí que ela começou a treinar em casa, com o Programa de Treinamento da Aline Riscado, do BTFIT – Comece você também agora! Mais segura, partiu para aulas de localizada e MMA Fitness da Bodytech, que unem treinos de cardio e força.  Em seis meses, a publicitária ganhou cinco quilos de massa magra e perdeu 7% de gordura, transformações que geralmente levam anos para acontecer.

Zero refrigerante e o dobro de proteína e carboidrato

Na alimentação, o primeiro passo foi cortar os refrigerantes, que antes entravam até no cardápio do café da manhã. Com os treinos, a fome duplicou. “Tive o cuidado de não suprir o aumento de apetite com guloseima. Passei a comer pratos maiores, com bastante proteína e carboidrato. Muito frango, feijão com arroz e salada,” conta. Para manter, ela busca o equilíbrio nas refeições, mas sem paranoias. Quando a semana é regrada, se permite beber uma cervejinha e comer besteiras no fim de semana.

Depois de chegar no corpo que te deixa mais à vontade e feliz, Julia segue na rotina de treinos. Até quando ela está cansada por causa do trabalho ou sem tempo, se exercita em casa com o aplicativo BTFIT. “Difícil eu ficar uma semana inteira sem fazer nada. Porque é uma coisa que faz muito bem para mim. Eu ficava muito ansiosa antes dos treinos e sinto que isso melhorou bastante. Distraio minha mente”, defende.  A fase de insegurança e ansiedade excessiva realmente ficou para trás.  Julia agora só quer saber de cuidar de si e não pensa em abrir mão disso nunca mais.

Total
0
Shares