Barriga no pós-parto: especialistas dão dicas de como recuperar a forma
Powered by Rock Convert

Muitas mulheres encaram como uma verdadeira luta a recuperação do corpo depois do parto, mas esse processo pode ser menos difícil do que parece. É importante pensar sobre a aceitação das mudanças que a gravidez traz. Todas as marcas são cicatrizes do processo longo que é a gestação e amar o corpo após o parto também é um exercício importante para encarar essa fase com mais leveza. Conversamos com dois profissionais para entender quais cuidados a mulher pode adotar antes, durante e depois da gravidez. 

Entre vários outros, o mito de que a grávida deve abandonar sem motivos a rotina de atividades físicas precisa ser combatido. De acordo com a nutróloga Nívea Bordin, mães que se exercitam durante a gravidez têm o metabolismo mais acelerado e mantêm a memória muscular para recuperar o corpo de antes com mais rapidez: Ela pode, com cuidado, manter os exercícios até o sétimo ou oitavo mês de gestação, sempre com acompanhamento médico”, ressalta a médica. 

Já após a gravidez, é indicado que nos três primeiros meses após o nascimento a mãe volte a fazer exercício aeróbico e que, só depois desse período, retome a musculação: “Natação, yoga e pilates são as atividades mais recomendadas após a gestação. Para as que são adeptas da musculação, é importante não exagerar na carga”.

Quer fazer aulas de yoga e pilates sem sair de casa? Corre lá na loja de aplicativos e procure o BTFIT. Você encontra na App Store e no Google Play

Parto normal ou cesária

A escolha do parto é crucial para a perda de peso também. Geralmente mulheres que optam pelo parto normal voltam ao peso antes do que as que fizeram cesárea. A nutróloga explica: “No parto normal, a contração do útero é mais rápida e a tendência é que o abdômen volte ao normal antes das que fizeram cesárea. Esse tipo de parto pede que a paciente fique de 10 a 12 dias na cama com cuidados maiores. No parto normal, a grávida já sai bem do hospital, com alguns cuidados, mas a recuperação não é tão longa”.

O ganho de peso durante a gravidez é natural. De acordo com a médica, aumentar nove quilos é considerado normal e eles costumam ir embora rápido com uma rotina de alimentação balanceada e exercícios. Nívea faz o alerta para as mamães que ganharam mais de 15kg: “Como o ganho de gordura foi bem alto, é difícil perder rápido. Além da distensão e formação de estrias, essas mães estão acostumadas a comer além do que é indicado”. 

O cuidado com a alimentação deve vir desde a gestação e sem a desculpa de comer por dois, porque durante os nove meses, o que a mãe compartilha com o bebê são os nutrientes e o mesmo acontece durante a amamentação: “A dieta deve ser rica em proteínas, como carnes magras, ovos e leite. Elas ajudam na produção de leite materno e, também, a não engordar”. Vale lembrar que a amamentação também ajuda a perder calorias e emagrecer, porque a mulher gasta muita energia em função do bebê, só deve se atentar a ingestão excessiva de carboidratos. 

Cuidado com a pele

Para as mulheres que se incomodam com a linha nigra e as estrias que podem aparecer pelo esticamento da pele, o dermatologista Bruno Burato indica o uso de cremes específicos para gestantes e também óleos de massagem não só durante a gravidez: “Após o parto, é importante manter a hidratação da barriga porque é nesse período que as fibras estão em regeneração e precisam de hidratação profunda”. Já para a linha nigra, fala da importância do protetor solar: “Ele deve ser aplicado, ao menos, três vezes ao dia, mesmo em períodos de chuva”. O médico também recomenda a drenagem linfática e aconselha que o procedimento seja feito 60 dias após o parto, duas ou três vezes na semana.